Natação da ABDA brilha no Torneio Reinício em Santos


ABDA tem 8 atletas lideres no ranking nacional e 14 atletas entre os 5 primeiros

No último sábado (17/10), a Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA) participou do Torneio Reinício de Natação, organizado pela 7ª Região da Federação Aquática Paulista (FAP), no Centro Esportivo Rebouças, na cidade de Santos.

A competição teve a presença de 25 clubes e 253 nadadores das categorias petiz a sênior na piscina de 50 metros. A ABDA participou com 19 atletas, acompanhados pelos técnicos Yuri Horta e Thaís Moretto.

Com os resultados da competição, a ABDA tem 8 atletas no 1º lugar do ranking nacional em suas provas, totalizando 14 atletas entre os 5 primeiros colocados. “Após a parada devido à pandemia, esse foi o primeiro campeonato em piscina longa do Estado de São Paulo. Nossos atletas se destacaram, chegaram à liderança do ranking e conquistaram tempos significativos”, pontuou o head coach Douglas Gonçalves.

Os destaques da ABDA na competição foram Sophia Coleta, nas provas de 200m livre e 400m livre; Brian Aguiar e Tomas Rios, nos 100m borboleta e 200m borboleta. “Nos 200m borboleta, houve uma grande disputa entres os dois atletas da ABDA e dois atletas da AABB, a definição foi na batida de mão na chegada, tempos fortes entrando entre os primeiros do ranking nacional de categoria”, contou Douglas.

Confira a seguir todos os resultados da ABDA no torneio:

SOPHIA COLETA (15 ANOS JUVENIL 1) – 1ª no ranking nacional nas respectivas provas 

  • 200 LIVRE: 2’06″46
  • 400 LIVRE: 4’28″36

ROBERTA DE LIMA BASTOS (15 ANOS JUVENIL 1)

  • 100 COSTAS: 1’08″97 (líder do ranking nacional)
  • 200 COSTAS: 2’34″008 (3ª no ranking nacional)

TOMAS EDSON RIOS  (17 ANOS JUNIOR 1)

  • 100 BORBOLETA: 56″68 (5º no ranking nacional)
  • 200 BORBOLETA: 2’08″03 (líder do ranking nacional)

BRIAN AGUIAR (17 ANOS JUNIOR 1)

  • 100 BORBOLETA: 56″38 (3º no ranking nacional)
  • 200 borboelta: 2’09″41  (3º no ranking nacional)

YURI CABRAL (17 ANOS JUNIOR 1)

  • 50 livre: 24″19 (5º no ranking nacional)
  • 100 livre: 53″40 (6º no ranking nacional)

JOÃO NUNES (18 ANOS JUNIOR 2)

  • 100 livre: 52″29 (3º no ranking nacional)
  • 200 livre: 1’55″48 (4º no ranking nacional)

GUSTAVO DE MATOS  (16 ANOS JUVENIL 2)

  • 100 PEITO: 1’08″45 (lider do ranking nacional)
  • 200 PEITO: 2’32″29 (lider do ranking nacional)

CRISTIANO MARQUES (16 ANOS JUVENIL 2), batendo suas melhores marcas.

  • 200 MEDLEY: 2’21″54
  • 100 BORBOLETA: 1’02″03

JOÃO MANOEL DA SILVA (15 ANOS JUVENIL 1)

  • 200 PEITO: 2’35″42 (lider do ranking nacional)
  • 100 PEITO: 1’14″04 sua melhor marca

ARIEL CRUZ (13 ANOS INFANTIL 1)

  • 200 LIVRE: 2’09″00 (lider do ranking nacional)
  • 200 BORBOLETA: 2’37″21 (3º no ranking nacional)

GUSTAVO PACINI AZEVEDO (14 ANOS INFANTIL 2)

  • 200 MEDLEY: 2’24″27 (2º no ranking nacional)
  • 100 COSTAS: 1’05″39 (4º no ranking nacional)

ALEF TADEU DA SILVA (14 ANOS INFANTIL 2)

  • 100 BORBOLETA: 1’03″71 (5º no ranking nacional)
  • 200 BORBOLETA: 2’25″79 (5º ranking nacional)

LARISSA GUIMARÃES (14 ANOS INFANTIL 2) nadou suas melhores marcas

  • 200 LIVRE: 2’24″68
  • 100 LIVRE: 1’06’45

GABRIELA SILVA (13 ANOS INFANTIL 1)

  • 200 BORBOLETA: 3’00″65 (4ª no ranking nacional)
  • 200 LIVRE: 2’32″38 (sua melhor marca).

PEDRO DAMASCENO (15 ANOS JUVENIL 1)

  • 100 BORBOLETA: 1’00″89 (lider do ranking nacional)
  • 400 LIVRE: 4’31″76

MATHEUS GARCIA (16 ANOS JUVENIL 2)

  • 100 LIVRE: 54″27 (lider do ranking nacional)
  • 400 LIVRE: 4’31″19

GABRIEL BOZZOLO (17 ANOS JUNIOR 1)

  • 200 LIVRE: 1’59″14
  • 400 LIVRE: 4’24″09

MATHEUS MENEZES (ATLETA PCD)

  • 100 BORBOLETA: 1’03″77 (sua melhor marca oficial), muito expressiva para a classe s10
  • 200 MEDLEY: 2’34″76

MATHEUS MATHIAS PAULO (14 ANOS INFANTIL 2), nadou suas melhores marcas.

  • 200 LIVRE: 2’13″89
  • 100 LIVRE: 58’12

 




Representando Brasil, atleta da ABDA é 93º do mundo na Meia Maratona


Daniel Nascimento registrou sua melhor marca pessoal ao correr os 21,1km em 1:04:27

Representando o Brasil, Daniel Nascimento, atleta da Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA) ficou na 93ª colocação no Mundial de Meia Maratona, no último sábado (17/10), em Gdynia, na Polônia. Daniel, que foi convocado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) com mais quatro atletas de outras agremiações, cumpriu os 21,1km do percurso com tempo de 1:04:27.

Daniel Nascimento foi convocado para representar o Brasil após a vitória na 14ª Meia Maratona Internacional de São Paulo em fevereiro, com 1h04min34seg., conquistando o índice para o Mundial, que é de 1h05min. O Mundial, inicialmente previsto para o dia 29 de março, foi adiado devido à pandemia global da covid-19.

O atleta conta que esperava obter um tempo mais baixo, mas ficou feliz em participar deste Campeonato Mundial, uma grande experiência competir com os melhores atletas do mundo. “Estou muito feliz por ter representado o Brasil no Campeonato Mundial de Meia Maratona, foi uma grande experiência, minha primeira competição em Campeonato Mundial adulto. Tínhamos uma expectativa de um tempo mais baixo, mas estamos felizes com o resultado, 1:04:27, recorde pessoal e 93ª colocação”, contou Daniel.

Segundo o técnico Neto Gonçalves, o foco agora é trabalhar para as próximas competições do calendário e planejar a temporada do ano que vem. “Foi muito importante a participação do Daniel no Mundial, mesmo que numa temporada atípica, onde quase não tivemos competições. Conseguimos fazer uma preparação até boa, com muitas adaptações e ele melhorou sua marca pessoa. Tínhamos projetado um tempo melhor para a prova, mas ficamos satisfeitos. Temos que levar em conta a diferença de fuso horário e temperatura muito baixa também”, explicou o técnico.

Crédito: Dan Vernon

 




Professores da ABDA incentivam atividades com crianças em casa


Vídeos nas redes sociais da ABDA ensinam brincadeiras para unir e mudar rotina das famílias

A pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19, mudou a rotina de todos. Na Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA), com competições suspensas e treinos paralisados, cada turma teve que se adaptar. Atletas de alto rendimento seguem tentando manter o condicionamento físico, técnicos procuram aprimorar os conhecimentos e músicos da ABDA Filarmônica ministram aulas online para algumas turmas de alunos mais avançados.

+ Leia mais: ABDA dribla isolamento para manter atletas em forma

+ Leia mais: Técnicos da ABDA usam quarentena para “turbinar” conhecimento

+ Leia mais: ABDA Filarmônica segue online enfrentado o isolamento|

Com cerca de 5.500 crianças e adolescentes atendidos em Bauru, o desafio da ABDA era encontrar uma maneira de levar atividades também para as crianças da base. Foi com a sugestão da mãe de um atleta que surgiu a ideia dos professores gravarem vídeos ensinando algumas atividades paras as crianças realizarem com as famílias em casa. Os vídeos estão sendo postados nas redes sociais da ABDA (Facebook e Instagram), formando a série #façaemcasa, e despertaram atenção dos seguidores. Os vídeos também ficarão disponíveis no canal da ABDA no YouTube (www.youtube.com/ABDABauru).

Grande família – Camila Paulucci Cortez, que deu a ideia inicial, é mãe de Arthur Cortez de Siqueira, 8 anos, atleta de polo aquático da ABDA. “Fico feliz que pude ajudar nesse momento. O Arthur está adorando”, comentou Camila na página da ABDA no Facebook.

“O objetivo das atividades sugeridas é aumentar o vínculo da ABDA com as famílias que formam nossa grande família, matar saudades das nossas crianças e estimula-las a fazer algo diferente, que saia um pouco da rotina delas”, explica a professora Janaína Parra Grossi, que elaborou o vídeo inicial com uma antiga e divertida brincadeira, batizada de 3 Marias, Tento ou Bugalha, conforme a região. A atividade é indicada para crianças de 7 anos ou mais.

Janaína explica que as atividades propostas nos vídeos serão de vários tipos, jogos, brincadeiras e também atividades físicas. “A intenção dos nossos professores é desenvolver as capacidades físicas e habilidades das crianças. Muitas vezes, de maneira lúdica para atrair mais o nosso público”, afirma a professora.

Confira o vídeo da professora Janaína no canal da ABDA no YouTube: https://youtu.be/wKdahprTs_c

A professora Gislaine Luquetto elaborou uma atividade de boliche caseiro, indicada para crianças com 5 anos ou mais. “A brincadeira pode ser feita usando garrafas pet ou copinhos descartáveis. É só usar a criatividade”, incentiva a professora que fez a brincadeira junto com a filha no vídeo.

Confira o vídeo da professora Gislaine no canal da ABDA no YouTube: https://youtu.be/KJbx4YUl7MU

+ Leia mais: 6 dicas do professor da ABDA para estudar inglês na quarentena

+ Leia mais: Nutricionista da ABDA dá dicas para fortalecer o corpo com alimentação

Brincadeiras com copos – Coordenação, atenção e concentração são habilidades trabalhadas de maneira lúdica em brincadeiras realizadas com copos plásticos. Os de vidro não são indicados, pois podem quebrar e provocar ferimentos.

A professora Flávia Henes aposta em uma atividade que trabalha a coordenação motora para crianças de 5 a 12 anos. “A brincadeira chamada Escravos de Jó é feita com copos e dá para fazer em casa junto com os pais e irmãozinhos, até que possamos voltar ao normal”, convida a professora no vídeo.

Outra brincadeira que trabalha a coordenação motora das crianças, além de concentração e atenção é a proposta pela professora Fernanda Alves. A atividade ABC dos Copos é indicada para crianças a partir de 4 anos. Os participantes têm que seguir as orientações dadas por uma música (acesse a música no link https://youtu.be/fFo1i8EIS74) e executar movimentos com copos. “Essa brincadeira trabalha bastante a coordenação e a atenção das crianças”, enfatiza Fernanda.

Confira o vídeo da professora Fernanda no link do canal da ABDA no YouTube: https://youtu.be/3XT1Zz8nq-Q

Treino físico – A Carol Lioni, que atua com atletas do polo aquático entre 9 a 12 anos, preparou um treinamento que as crianças podem executar em casa. Com movimentos simples e até divertidos, os atletas poderão se manter ativos durante o período ausente das piscinas. A atividade que usa uma bola e um colchonete pode até ser feita pelos demais membros da família.

Confira o vídeo com o treino da professora Carol Lioni no canal da ABDA no YouTube pelo link: https://youtu.be/5jCt51OkHdU

Foto principal: Arthur Cortez de Siqueira, 8 anos, aluno de polo aquático

 




ABDA Filarmônica segue online enfrentando o isolamento


Aulas à distância estão sendo aprimoradas, professores e alunos se dedicam por amor à música

A ABDA Filarmônica, projeto musical totalmente gratuito mantido pela Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA), em parceria com o escritório de advocacia Abramides Gonçalves, teve que se reinventar desde meados de março com a suspensão das aulas presenciais, devido ao isolamento social para conter o avanço do coronavírus causador da Covid-19. Atualmente, no total, são cerca de 350 crianças de Bauru (SP) que estudam música em diversos instrumentos e também nas aulas de canto coral e musicalização do projeto.

Na primeira etapa do desafio de seguir com as aulas à distância, os professores se desdobraram para direcionar atividades aos alunos em turmas organizadas por meio de aplicativo de mensagens. Alguns estão com instrumentos em casa, o que facilita os estudos. “Após a primeira semana, todos sabíamos que iriamos continuar, mas precisávamos aperfeiçoar nossos recursos tecnológicos, o qual não parecia tão fácil”, relata a coordenadora da ABDA Filarmônica, professora Rosa Tolon.

+Leia mais: ABDA Filarmônica adapta atividades durante isolamento social

Na segunda etapa, iniciou-se um trabalho online com os alunos da turma mais avançada, chamada de Rendimento, que inclui os componentes da Orquestra Filarmônica em formação. A coordenadora explica que a resposta dos alunos de Rendimento em Instrumento tem sido 100%, fazendo aulas individuais online duas vezes por semana. “Professores e alunos de música continuam trabalhando, com outros recursos, outros métodos, mas não paramos. Pensamos que se a Arte tem sido um refúgio para muitas comunidades nesta época difícil, nós que fazemos Arte, não tínhamos motivo para ficar parados”, pontua.

Amor pela música – A professora ressalta a importância do amor pela música para enfrentar esse momento difícil. “Os alunos não são profissionais, são crianças em fase de formação. Nosso trabalho envolve vocação e amor e, por isso, não tem sido difícil motivar a uma boa parte deles, pois também amam a música e se entregam ao estudo dela”, conta.

A esta nova etapa de aprendizado somaram-se as turmas de Linguagem Musical, Musicalização e Coral.  “Além dos conteúdos acadêmicos foram encaminhados jogos musicais e orientamos a escuta de Concertos com artistas de renome, a fim de que olhassem também para outras atividades que contribuem na formação artística”, explica a coordenadora.

O professor de Cordas Luciano Manduca, envia o material em PDF e os alunos retornam com as gravações ou vídeos dos exercícios. Um ensaio coletivo com a Orquestra é ainda uma tentativa, pois tecnologicamente é difícil, mas os professores seguem planejando. “Por enquanto, envio um playback da Orquestra para cada um interpretar sua parte e gravar em cima, já temos alguns resultados”, conta o professor.

Além das aulas à distância, o trabalho administrativo segue na ABDA Filarmônica. A funcionária Jislaine Cristina dos Santos continua a atualização dos cadastros dos alunos, o que facilita o rápido contato com eles. “Muito aprendizado e muitas vantagens temos encontrado nesta modalidade. Por isso, agradecemos aos pais que nos apoiam e aos filhos dispostos a crescer. Porém, nos falta o encontro, a prática coletiva, a socialização das crianças, um importante objetivo do ‘Fazer Musical’. Quando tudo voltar à normalidade, recomeçaremos com maior força”, promete a coordenadora Rosa Tolon.




ABDA conquista 113 medalhas no Torneio Regional em Ourinhos


Associação participou da primeira competição da temporada com 76 atletas mirim e petiz 

A natação da Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA) iniciou bem a temporada 2020 da modalidade. No último sábado (7/3), 76 atletas das categorias mirim (9 e 10 anos) e petiz (11 e 12 anos) disputaram provas no 1º Torneiro Regional Pré-Mirim a Sênior, realizado na piscina de 25 metros do Centro Esportivo Monstrinho, em Ourinhos (SP).

Os atletas da ABDA trouxeram para Bauru um total de 113 medalhas, sendo 47 de ouro, 39 de prata e 27 de bronze.

“O primeiro campeonato do ano foi realizado em uma única etapa, com tempo de descanso entre as provas bastante apertado, mas nossos atletas estavam prontos para a ocasião. Tivemos mais de 15 petiz nadando abaixo dos índices internos para participação dos campeonatos paulistas”, pontuou Douglas Gonçalves, técnico da natação da ABDA.




Atleta da ABDA é ouro nos Jogos Escolares da Juventude


Debaixo de chuva, Diogo Pereira foi campeão nos 100 metros rasos categoria 15-17 anos

Neste sábado (23/11), o atleta do atletismo da Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA) Diogo Pereira, representando a Seleção Paulista e o Colégio Alfa Beta, foi medalha de ouro nos 100 metros rasos nos Jogos Escolares da Juventude, categoria 15-17 anos.

A sede dos Jogos Escolares é Blumenau (SC) e a competição de atletismo foi realizada na cidade de Timbó (SC).

Na semifinal dos 100m, o atleta fez o tempo de 10seg84. Na final, debaixo de muita chuva, conquistou o ouro com o tempo de 10seg96. Diogo Pereira ainda se classificou para a final dos 200m, terminando a prova na 5ª colocação com tempo de 22seg67, hoje (25/11).

“Diogo conseguiu vencer sua prova na competição, a final dos 100 metros. Teve um desafio ainda maior devido a forte chuva que caia no momento, o que dificulta bastante, mas nosso atleta conseguiu fazer uma boa prova e conquistou mais um título nacional para encerrar a temporada”, comemorou o técnico Neto Gonçalves.

Próximas competições – O próximo desafio do atletismo da ABDA são os Jogos Sulamericanos Escolares, em Assunção, no Paraguai. A atleta Isabelly Cristina de Souza Ramos participará das prova 150 metros e 80 metros.

Atletas da ABDA também irão disputar duas corridas de rua no dia 1 de dezembro. A 10ª Corrida de Rua Capital do Verde, em Manduri (SP) e Villaggio Mall Running, em Bauru.